Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2010

TRATADO DAS PEQUENÍSSIMAS TRAGÉDIAS E JÚBILOS

 

 

 

 

Imaginem que o vosso corpo, de repente, se transforma numa massa de… de  P.V.C.! Não que  não andasse, há uns dias, a dar os seus sinais… ele era o endurecimento das articulações, ele era a falta de destreza e a dificuldade em andar, ele era a lentidão e os desequilíbrios… enfim, nada  que não estivéssemos já habituados a aturar, de tempos a tempos. Mas, naquele dia, era puro P.V.C.! Ficou assim, rijo e sem préstimo, entre a hora do almoço e as 16.30h.

Ainda se davam uns passos, claro está, mas não havia fluidez nem harmonia. Eram passos arrancados do fundo da alma e da força de vontade como se a fisiologia se tivesse demitido das suas funções habituais. Conseguem, mesmo, imaginar? Pois é exactamente assim que me estou a sentir. Vai dando para teclar, mas até falar me custa… se não soubesse que isto é, muito provavelmente, uma estranhíssima somatização, juraria que estava com Botulismo, apanhado naquele frasquinho de doce de abóbora que devorei, inteirinho, há uns dias. Bem… para ser Botulismo ainda me faltam as alucinações. Nada. Nem a luz me parece mais brilhante do que o habitual…

De uma coisa estou mais do que segura; se fizesse, agora, um Ionograma, os valores viriam completamente desequilibrados e deficitários. Mas por que razão é que o meu organismo se “esquece” de metabolizar convenientemente os iões de que necessita? Ferrugem? Há tanta gente na casa dos 80 que ainda não tem esse problema e eu, caramba!, ainda estou na dos 50. Nada que assuste ninguém, digo eu… mas a verdade é que o raio do meu organismo sempre foi muito distónico nesta coisa da recolha e colocação dos iões de cálcio, potássio, cloro e magnésio nos sítios onde eles são, efectivamente, necessários. Porcaria de organismo este!

Em compensação, faço sonetos… já não é mau de todo. Enquanto os estou a fazer, nem me lembro de que me custa a andar, de que estou com cãibras, de que me falha a destreza manual… não se pode ter tudo e, se me dessem a escolher entre o conforto físico e a Poesia, eu escolheria esta última. Não vou dizer que fosse uma escolha fácil. Nada disso! A Biologia tem uma força inimaginável e eu teria as minhas hesitações mais do que legítimas. Mas acabaria por escolher a Poesia. Poeta pode sobreviver à miséria, à doença, ao desconforto… pode sobreviver a tudo, tudo… menos à falta de inspiração.

Poeta é Poeta!

 


Maria João Brito de Sousa – 10.12.2010 – 18.34h

sinto-me:
publicado por poetaporkedeusker às 10:47
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
 O que é? |

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. TRATADO DAS PEQUENÍSSIMAS...

.arquivos

. Março 2017

. Setembro 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Maio 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

.tags

. todas as tags

.os postes mais apedrejados

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.links

.DADOS ESTATISTÍCOS SOBRE O DESEMPREGO

.ADVERTÊNCIA

A maioria das imagens são retiradas da internet. Deixe um comment se não estiver de acordo.

.PEDRADAS


View My Stats

.UM BLOG EXPLOSIVO...

... só para "de vez em quando"...
blogs SAPO

.subscrever feeds