Sexta-feira, 11 de Abril de 2014

UMA CRÓNICA ESCRITA "A" E PUBLICADA "COM" SANGUE FRIO

 

Pergunta ao sopro do vento

Quanto tempo o tempo tem,

Nunca o perguntes ao tempo

Que não diz nada a ninguém…

 

 

8.25h

Às oito e vinte e cinco calco, sob a sola do sapato direito, a ponta do que julgo ser o último cigarro daquela manhã que ainda não pressinto ser de surpresas.

Muitos alunos de Medicina, lado a lado com os seis cidadãos a quem foram marcadas intervenções cirúrgicas para este dia, no bloco de pequena cirurgia deste hospital da nossa Lisboa.

Ficam em branco as peripécias da curta ascensão ao bloco e das duas horas de espera que separam a minha chegada do momento em que uma simpática auxiliar faz ouvir o meu nome. Entro convencida de que em menos de um quarto de hora estarei despachada…

 

10.30h

A cena que eu tinha imaginado – muito semelhante aos curtos episódios de drenagem que puderam ser prestados no centro de saúde – está, pelos vistos, muito longe da realidade pois sou encaminhada para um gabinete onde me entregam um uniforme azul que terei de vestir antes de me ser permitida a entrada na sala de cirurgia. Nisto, uma vez que estou mais empenada do que uma porta de pinho de terceira qualidade, se gastam quase por inteiro, os tais quinze minutos que a contabilidade do meu economista-subliminar-interno tinha disponibilizado para a totalidade do acto cirúrgico e começo a “torcer o nariz”, na perspectiva de uma longa, longa manhã num espaço que nada tem de convidativo, por maior que seja a simpatia da auxiliar que, agora, muito pertinentemente alheia aos meus gostos e desgostos, me tenta convencer a ler uma revista “de que toda a gente gosta”…

- Não gosta??? Ahhhh, temos aqui mais… nem das espanholas? Perante a minha – se possível… - ainda mais visível expressão de desagrado, faz uma derradeira tentativa; e se forem as fofocas da princesa?

Não sei, nem quero saber, de que raio de princesa fala mas, consciente da sua boa vontade, não consigo zangar-me e acabo por pegar num dos exemplares que me estende. Folheio. Descubro – depois de fazer mil e uma involuntárias caretas – uma fotografia de uma actriz cujo trabalho me agrada e lá me decido a ler o artigo.

 

11.00h

Detesto as minhas viagens ao hospital. Detesto-as a todas, sem excepção, e estou segura de detestar ainda mais o facto de ter de me confrontar com sistemas informáticos que se “esquecem” de associar, num receituário, o nome de um doente ao código de um despacho que lhe confere gratuitidade medicamentosa ou que, quando os associam, prescrevem formatos de embalagens que as farmácias não têm e os laboratórios nem sequer disponibilizam. Detesto quase tudo o que se prende com essas viagens mas poucas vezes me senti tão desconfortável como no momento em que aqui encontro, obscenamente impressa - e repetida, a provar que se não trata de mero erro tipográfico! -, a frase; “À” muito tempo que…

 

(continua)

 

(final) – 00.30h

 

Adiante. Fujo à tentação de me pôr a discorrer sobre aquele que me parece ser o resultado de uma revista, lida por tantos, tantos milhares de portugueses, se esquecer - à semelhança do sistema informático do Serviço Nacional de Saúde no que respeita aos despachos de gratuitidade - de contratar revisores de texto, e passo a narrar o resto da minha pequena cirurgia que, de repente, me começa a parecer pequena demais…

 

mesmo muito pequena…

 

cada vez mais pequena e pessoal…

 

pequeníssima! Tão pessoalzinha e insignificante que dou comigo a perguntar-me - agora, não quando a comecei a escrever! – que raio de fraqueza me teria a anestesia provocado para que uma pequena cirurgia me ofuscasse ao ponto de me fazer acreditar que poderia merecer-me uma crónica…

 

 

Maria João Brito de Sousa – 10/11.04.2014

sinto-me:
publicado por poetaporkedeusker às 14:17
link do post | comentar | favorito
 O que é? |
2 comentários:
De golimix a 27 de Abril de 2014 às 10:01
Acho que nada é pequeno demais para se tenha a honra de ser escrito por si!

Até se uma ida ao Hospital me fez gostar de a ler!


Espero que esteja tudo um pouquito melhor. Beijinhos
De poetaporkedeusker a 27 de Abril de 2014 às 14:03
Obrigada e um beijo grande para ti, Golimix!!!

Isto - o raio da maquineta a que chamamos computador - está doidinho de todo, hoje... apaga-se a toda a hora e nem tive ainda possibilidade de "limpar" a minha caixa do correio...

... ou de responder ao nosso amigo comum... nada. Vi-me "grega" para publicar uma simples nota, no Face...

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. REDUTOR!

. "DIA DE VIVER O HOJE E SE...

. ELA(S)

. CONTOS DE FADAS...

. FELIZ NATAL 2015

. BOAS FESTAS!

. RESOLVENDO A EQUAÇÃO DO S...

. NA CASA

. EM CONVERSA...

. POESIA E POETAS

.arquivos

. Março 2017

. Setembro 2016

. Maio 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Fevereiro 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Maio 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Janeiro 2010

. Setembro 2009

. Agosto 2009

.tags

. todas as tags

.os postes mais apedrejados

. CONVERSANDO COM MARIA DA ...

. É a arte, solidão?

. SO(LAS)

. “A Linha de Cascais Está ...

. CANTIGA PARA QUEM SONHA -...

. Our story in 2 minutes

. «A TAUROMAQUIA É A ÚNICA ...

. Novidades a 13 de Dezembr...

. LIMPAR PORTUGAL

. Ler dos outros... (cróni...

.links

.DADOS ESTATISTÍCOS SOBRE O DESEMPREGO

.ADVERTÊNCIA

A maioria das imagens são retiradas da internet. Deixe um comment se não estiver de acordo.

.PEDRADAS


View My Stats

.UM BLOG EXPLOSIVO...

... só para "de vez em quando"...
blogs SAPO

.subscrever feeds